Boletim

Permanência

2005        2006

JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO JUNHO
JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO

MAIO 2007

ATUALIZAÇÕES:

Novo livro on-line: A Nova Teologia, os que pensam que venceram, que editamos em 2001

Editorial: 90 anos de Fátima - reunimos diversos artigos já publicados sobre as aparições.

Site da Capela: Campanha contra o Orkut

Sim Sim Não Não - Quem se lembra de Fátima? | Pseudo-misticismo modernista | Nem Cismáticos, nem Excomungados.

Revista Permanência - em breve

Santo Tomás de Aquino - Novas questões da Suma Teológica: Ia pars. qq75-79

Gustavo Corção - em breve
 

 NOTÍCIAS E COMENTÁRIOS:

"E foi contado entre os malfeitores..."
 
Causou sensação recente declaração do Papa, de que a Igreja, em seu esforço missionário, purificou os povos indígenas e que seria um retrocesso a volta a suas primitivas religiões. Segundo o papa, os índios receberam bem os padres europeus, já que "Cristo era o salvador que esperavam silenciosamente". Contrastando com a simpatia indígena de então, ativistas, sacerdotes e os presidentes da Venezuela e da Bolívia condenaram publicamente as declarações do Papa como "arrogantes e desrespeitosas":
 
- Um ativista, Jecinaldo Satere Mawe, coordenador-chefe da Coiab, afirmou: "É arrogante e desrespeitoso considerar nossa herança cultural menos importante que a deles". 
 
- Um outro entrevistado, dessa vez, sacerdote, o  padre Sandro Tuxá: "Repudiamos (sic) as declarações do papa. Dizer que a dizimação cultural de nosso povo representa uma purificação é ofensivo e, francamente, assustador"

- Hugo Chavez, o histriônico presidente-ditador da Venezuela exigiu (sic) um pedido de desculpas ao Papa pelo "genocídio" indígena: "Aqui ocorreu algo muito mais grave que o Holocausto da Segunda Guerra Mundial, e ninguém pode negar essa verdade (...) nem Sua Santidade pode vir aqui, a nossa própria terra, e negar o holocausto aborígene". Também o presidente da Bolívia, Evo Morales, criticou o Papa.

O que aqui nos espanta não é tanto a "lenda negra", a mentira suja dos que tentam imputar à Igreja acusações gravíssimas, enquanto omitem o fato de que a Igreja lutou duramente (e com êxito) contra a escravidão desses povos e de que os índios não eram forçados à conversão, mas aproximavam-se da religião muitas vezes com sincero e comovente fervor.

O que nos espanta e enoja é o desprezo pelo suor e sangue dos missionários, dos santos missionários, que tudo largaram, que cruzarem os mares, que se embrenharam nas florestas para transmitir a um povo desconhecido, por vezes hostil, a Verdade do Evangelho e a flor da cultura européia: medicina, engenharia, música etc com efeito, longe de destruir as culturas locais, a Igreja as preservou, estimulou e desenvolveu (v. artigo "As Missões Guaraníticas a formação de uma cristandade"), quando não iam de encontro ao direito natural e ao Evangelho. 

A quem se escandalizar com a declaração de que a Igreja purificou os índios, resta lembrar que as práticas de muitas "culturas indígenas" estavam distantes das de um idealizado bon sauvage: lembremos o canibalismo dos Goytacazes, a promiscuidade de tantas tribos tupiniquins, os horrendos sacrifícios de dezenas de milhares de seres humanos pelos Maias, Incas e Astecas, que arrancavam o coração das vítimas e ofereciam-nos às suas divindades -- por que isso também não é considerado holocausto?

No momento em que nossa santa religião é novamente caluniada nos meios de imprensa, pensamos oportuno divulgar alguns textos do nosso site contando a verdade sobre as colonizações e as relações entre a Igreja e os índios:

- Os índios e a Igreja, por Jean Dumont, capítulo de "L´Eglise au risque de l´histoire".
- Verdade e Impostura do Colonialismo, por José Pedro Galvão 
- As Missões Guaraníticas
a formação de uma cristandade, pelo Pde. Labouche.
- Os Protomártires do Brasil

"Na sexta-feira, 17 de novembro, às 15 horas, começou o martírio do Padre Juan Del Castillo, que tinha acabado de rezar vésperas. Os emissários de Ñezú amarraram-lhe os braços, alguns índios cobriram-no de golpes enquanto o empurravam em direção à floresta. O missionário, surpreso, perguntou: “Meus filhos, o que estão fazendo?” Eles responderam que iam matar todos os missionários e que os padres Roque e Alonzo já estavam mortos. (...) O mártir repetia: “Tupanrekê”. “seja por amor de Deus”, em guarani, e “Jesus, Maria”

 

____________________________________________

EDITORIAL

"Padre, a Santíssima Virgem está muito triste porque ninguém faz caso de Sua mensagem, nem os bons nem os maus. Os bons continuam seu caminho, mas sem se preocupar da mensagem. Os maus, visto que o castigo de Deus não os fere no momento, continuam sua vida de pecado sem fazerem caso da mensagem. Mas, creia-me padre, Deus vai castigar o mundo e o fará de uma maneira terrível.
 

90 ANOS DAS APARIÇÕES EM FÁTIMA
 

* Quem se lembra de Fátima? - texto do jornal italiano antimodernista Sì Sì No No
* A Imagem Peregrina de Nossa Sra. de Fátima - artigo de Le Sel de La Terre
* A devoção reparadora dos cinco primeiros sábados - artigo de Le Sel de La Terre
 

"(...) Padre, o diabo vai começar uma batalha terrível contra a Virgem, e como ele sabe o modo de ofender mais a Deus e perverter em pouco tempo o maior número de almas, ele faz tudo para ganhas as almas das pessoas consagradas a Deus (...). Padre, não esperamos que venha de Roma um apelo à penitência da parte do Santo Padre para o mundo inteiro. Nem esperemos tampouco que venha dos nossos bispos um apelo das suas dioceses respectivas, nem das congregações religiosas. Não, Nosso Senhor já utilizou muitas vezes esses meios e o mundo os ignorou. É por isso que, agora, é necessário que cada um de nós comece em si mesmo a sua própria reforma espiritual. Cada um deverá salvar não somente sua alma, mas também todas as almas que Deus colocou no seu caminho".

- Irmã Lúcia ao padre Fuentes, 26/12/57

 

CAMPANHA CONTRA O ORKUT

Lanço aqui um convite a você que usa, de algum tempo para cá, o Orkut como instrumento de comunicação na internet: será que o bom uso que você faz é suficiente para que se tolere tamanha gama de erros e de revoluções? Eu sei que as intenções são boas, que a coisa foi inventada para congregar, com mais facilidade, pessoas que têm os mesmos gostos e objetivos; eu sei que aqui e ali se encontra exceções à regra e se consegue ver algum trabalho interessante, algum bem. Sei ainda que este instrumento, quando usado bem, permite que se encontre pessoas já há muito esquecidas nas brumas do passado. Mas basta se fazer um bom trabalho e fechar os olhos para a destruição de tantos bens maiores? Quem pode dormir em paz com tal consciência?

Queria lhes propor uma campanha. Queria propor uma campanha contra um organismo que tem levado muitas almas à corrupção dos piores vícios. Desde crianças pequenas até adultos, todos têm se contaminado com uma vida falsificada que lhes é oferecida pelo ORKUT.

APAGUE O SEU ORKUT

Para alguns, o Okut é um ambiente perigoso, porque muito exposto. Qualquer um pode se apresentar como "amigo", com qualquer foto falsa; pode-se ter na sua lista de "amigos" pessoas com quem você não gostaria de ter nenhum "relacionamento", nem mesmo virtual (veja noticia). Já começa a ficar na moda os crimes organizados pelo Orkut, os jornais estão aí com notícias ainda frescas. (Cf O Globo, 11/4, capa e pag. 12) Fica assim muito fácil para um bandido organizar um seqüestro relâmpago da sua filha que marcou um encontro, no Orkut, em tal lugar. Então....

FUJA  DO  ORKUT

Para outros, a coisa já foi além, pois o Orkut já figura em muitos processos criminais, tendo já seu peso em muitas sentenças judiciais (veja aqui algumas sentenças). É do conhecimento público que o Orkut está sendo constantemente monitorado pela Polícia Federal. De graça e sem nem mesmo perceber, seus filhos podem cair numa cilada... Já que se trata de "relacionamentos", então vale o adágio: "Diga-me com quem andas e direi quem és". Por isso, entrem na campanha:

O LIXO DO  ORKUT PARA A LIXEIRA

Sinceramente, as razões expostas acima já são suficientes para  uma pessoa de bem se apressar em acabar com uma ferramenta já contaminada a fundo. Mas, para mim, isso tudo ainda é muito pouco.

O Orkut é uma falsificação do que há de mais puro na vida do  homem, que é a amizade. Amigo não é aquele que aparece numa lista de computador. Não pode ser assim. A verdadeira amizade está desaparecendo da face da terra, na mesma  medida em que desaparece a prática das virtudes, pois ser bom já não significa agir bem, segundo a Lei de Deus, mas apenas clicar num quadradinho da tela onde está dito: Aceito os termos do contrato. É isso, sim. Eis aí o homem ético! Segue a ética porque clicou ali, como um médico segue a ética porque aceita obedecer aos deuses das academias que estabelecem o bem e o mal, o certo e o errado, mesmo que no meio disso esteja o assassinato dos inocentes no ventre de suas mães, ou o uso de seres humanos indefesos para experiências científicas. Ético é o advogado que segue à risca as regrinhas de um Direito positivista, mesmo se estas regras ferem a Lei de Deus. Assim como esta ética é abominável aos olhos de Deus, assim também é esta falsa amizade, destruidora dos laços de verdadeiro amor.

ORKUT - A PRÁTICA DE TODOS OS VÍCIOS

Assim, pois, as maravilhas da Internet nos propõem uma falsa amizade onde o amigo é apenas uma sombra que passa e se esconde por detrás de uma onda de rádio. A verdadeira amizade se constrói ao longo da vida, olho no olho, braço no braço. Amizade é conseqüencia da Caridade. Nada disso está presente no mundo do Orkut. Ali, o que as crianças, os jovens e adolescentes, e mesmo os adultos, procuram, é que se fale de si, que se tenha muitos "amigos", que as pessoas se interessem por si. Ora, isto se chama VAIDADE. O Orkut é uma máquina de excitar as vaidades. Cada um está ali buscando sua própria glória, querendo aparecer. Quando uma criança recém saída das fraldas (descartáveis) descobre o gostinho de ser elogiada, de ser interessante, o terrível gosto do aplauso, ela mergulha maravilhada num mundo irreal. Isso já acontece na vida delas há anos, pelas novelas de televisão, pelos jogos e video-games, pelo vício do Messenger e outros. A vaidade precoce gera o sexo precoce. É só disso que as pessoas falam. Aos dez anos, as crianças já têm no sexo o centro dos seus interesses. A fofoca corre solta, a criança se sente poderosa e livre, e vai criando uma falsa vida virtual, que começou com a falsa amizade de um site de relacionamentos virtuais. Agora, torna-se enraizado, torna-se a própria vida das pessoas. O vício cega, e tem crianças que já não conseguem mais produzir na escola, já não pensam mais nas necessidades da casa, na verdadeira amizade  por um irmão, pelo pai e pela mãe. Imagino que vocês saibam que este vício, como todos os vícios, vai exigindo da alma escravizada atitudes cada vez mais fortes. O Orkut, como hoje o conhecemos, vai diminuir seu impacto. Algo mais terrível já está sendo preparado há alguns anos, pelos jogos "Sim"... SimCity e, sobretudo, The Sims. Pois já está tomando conta das pessoas viciadas em Orkut, a versão mais diabólica e simiesca do Orkut, chamado Second Life, onde cada participante se "fantasia" virtualmente em uma personalidade falsa, livre, aberta a todas as loucuras, a todos os pecados, joguete fácil do demônio, que terminará levando estas almas a viver assim também na vida real. E quando já não souberem mais quem são, se matarão.

ORKUT - ... E VIVERAM PERVERSOS PARA SEMPRE

A tecnologia em ritmo alucinante já está colocando dentro das casas as ferramentas necessárias para que a humanidade viva sob uma espécie de hipnose coletiva. Já é assim, mas vai piorar. O casamento da televisão com o computador já é realidade e em pouco tempo será tão comum quanto o uso do celular. A telefonia por IP, que já se desenvolve a passos largos virá sormar-se a esta "família", barateando a comunicação por voz. E é assim que, sob aspectos de modernidade, de facilidades, de mais (des) informação, estarão dentro das casas os aparelhos de TV ligados o dia todo, em diversos cômodos da casa, servindo de instrumento da burrificação total e definitiva. Os homens, vivendo na excitação dos vícios, como vimos acima, tendo sua imaginação contaminada pelo jogo das personalidades falsas, estarão colados a estes super-aparelhos, incapazes de desenvolver um pensamento lógico, de ler um bom livro, de escrever uma frase correta. Não é ficção, mas o que já vivemos nos nossos dias.

E para você, leitor de boa vontade, que usa o Orkut para se comunicar com os amigos, para lhes passar bons textos ou para descobrir pessoas já há muito desaparecidas, lembro que existem outras ferramentas para isso, que exigem também atenção e desapegos, mas que não estão tão ligadas à falsificação do homem. E quando a falta de segurança dentro do Orkut obrigar a todos a estarem fantasiados, sem perfil, sem fotografia, nem mesmo o bom uso de encontrar amigos (de verdade) será possível. Vocês não pararam ainda para pensar, mas devem saber que contribuiram indiretamente para a maior difusão de uma obra que está sendo destruidora acelerada das conciências. Vocês não sabem quantos dos seus "amigos" e dos seus filhos se prejudicaram pelo uso indevido deste espelho gigantesco do inferno.

TCHAU! ORKUT - JÁ VAI TARDE

Já apagou o seu? Não tenha medo nem vergonha. Lidere o movimento na sua família, na sua paróquia, no seu trabalho. Mostre aos outros que suas preocupações são mais inteligentes, mais elevadas. Envie o link desta campanha e não se deixe conduzir para onde você não quer ir.

E quando você apagar o seu Orkut, envie um e-mail por aqui, para a contagem de orkut´s apagados.

Dom Lourenço Fleichman OSB


 

 

Tempora mala sunt